VI CONPDL: Leituras sobre o racismo a partir de "Quarto de Despejo"

 

 

Vem aí o VI Congresso Nacional de Psicanálise, Direito e Literatura com o tema: Leituras sobre o racismo a partir de “Quarto de Despejo”!

Como já é tradição do CONPDL, um tema será trabalhado por especialistas, estudantes e interessadas e interessados em psicanálise, direito, literatura e áreas afins tendo como ponto de partida uma obra literária. Este ano, o livro escolhido é Quarto de despejo (1960), de Carolina Maria de Jesus. Livro a partir do qual será trabalhado o racismo que transpassa todas as áreas do conhecimento, assim como a psicanálise, o direito e a literatura.

Assim como nas outras edições do CONPDL, a leitura do livro-tema do Congresso não é obrigatória, podendo o tema principal de discussão (neste ano: o racismo) ser feito sem a utilização do livro escolhido.

Entretanto, a equipe de organização do VI CONPDL incentiva a leitura de Quarto de despejo por parte de todas as pessoas interessadas a fim de conferir maior potência às discussões e ao diálogo a serem feitos no Congresso – mas, principalmente, para contribuir para a divulgação dessa autora tão importante e tão marcante para a literatura brasileira; autora que vem sofrendo os efeitos do racismo  que persiste em fazer não reconhecer ou em apagar as contribuições dos sujeitos negros no decorrer da história.

A edição popular do livro, que está esgotado, pode ser encontrada aqui:  https://goo.gl/tRRGGt

Carolina Maria de Jesus durante a noite de autógrafos do livro Quarto de Despejo, em São Paulo, 1960.

Carolina Maria de Jesus nasceu em 1914 em Sacramento, cidade de Minas Gerais, e se mudou para a capital de São Paulo em 1947. Negra da pele preta, de origem muito pobre, estudou pouco. Mas, tendo aprendido a escrever (algo incomum para a população negra da época), passou a registrar a sua vida em cadernos que deram origem ao seu primeiro livro: Quarto de despejo.

O livro foi publicado em 1960 e foi um bestseller traduzido para 14 idiomas e vendido em mais de 40 países. Mais tarde vieram ainda vários outros livros (de poemas também), o que não impediu que Carolina sofresse os efeitos do racismo, sendo pouco transmitida de geração a geração e pouco divulgada no meio literário.

Nos últimos anos, entretanto, intelectuais negras e negros, movimentos sociais e pessoas engajadas na luta contra o racismo têm buscado resgatar a importância dessa autora para a literatura brasileira e trabalhar em prol de sua visibilidade. O CONPDL segue nessa direção.

Quarto de despejo é o diário de uma mulher negra e pobre, favelada, catadora de papel, mãe solo e escritora. O livro traz o seu e o cotidiano da favela e da cidade onde mora, além da sua leitura e da sua crítica sobre a realidade social do Brasil da década de 1950.

O Congresso será realizado entre os dias 20 e 22 de setembro de 2017 na cidade de Belo Horizonte (MG) no campus da Universidade Federal de Minas Gerais. Já está aberta a chamada de inscrição de trabalhos a serem apresentados nos dias do evento e também para serem publicados nos Anais do Congresso. Os trabalhos podem advir das três áreas do conhecimento (psicanálise, direito e literatura) e também áreas afins. O prazo para o envio dos resumos estendidos é de 22/05/2017 a 21/07/2017. Para mais informações, consulte a Chamada de trabalhos – VI CONPDL.

Confira aqui a programação do evento.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>